domingo, 5 de maio de 2013

O mais feliz do mundo inteiro

Vejo em você o que ninguém vê.
Não porque você não seja,
mas porque, veja bem,
se olhe de verdade
e me diga com honestidade.
Veja bem...
Veja quanta beleza!
Se quiser seja
sarcástica
e diga que não vê nada.
Mas se for sincera,
verás que nem a flor mais bela,
nem o dia mais lindo,
fará no mundo sentido
se você não aparecesse pra mim.
Odeia a futilidade
e ama poesia.
Então você me diga,
que defeito você colocaria
na mulher que simplifica
as coisas mais bonitas
que já vi na minha vida?
Se você vir metade do que eu vejo,
fique então sabendo:
Corra depressa e logo
antes que esteja se arrependendo
como eu, que vou vivendo,
mas embora também sofrendo
por ter me privado
de ser o mais feliz do mundo inteiro.

2 comentários:

  1. cette poésie a à voir avec moi? excusez-moi, mais je ne comprenais pas, mais sinon, ignorer ce qui a été écrit avant...

    ResponderExcluir