domingo, 28 de outubro de 2012

poeminha mais ou menos

E hoje o dia será assim
menos do mundo e muito mais de mim
muito mais de chuva lá fora
muito menos de preocupação depois da porta
mais versos pra voce recitados
Menos roupas e mais beijos roubados
Na cozinha cheiro de amor
Café na cama com afagos de carinho
Com pedaços de beijinhos
Contra o frio, sou seu cobertor
Contra lagrimas sou seu protetor

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Enquanto

Ela ja acordou esperançosa. Mal abriu os olhos e a primeira coisa que procurou avistar, foi o celular. Noite anterior, ela saiu com as amigas, as quais ela nao via há um tempo.

Era sexta, dia de música ao vivo, tributo a Jorge Ben. Ela escolheu minuciosamente um vestido de renda, queria simplesmente passar despercebida. E nao conseguiu. Ele veio deslizando por entre todas aquelas pessoas do bar, a tomou pelo pulso e conquistou sua atenção. Olhou profundo e disse com toda a sinceridade do mundo:
- Sairei se voce quiser, mas não tem nada no mundo que voce não queira que nao vá encontrar comigo.

Desprenderam-se varias risadas por parte dela, e do outro lado apenas um sorriso seguro. Ela aceitou conversar depois da terceira ou quarta vez em que ele voltou. Trocaram risadas, abraços, telefone e ate uns abraços foram arriscados.

- Só quero um beijo, te guardar em um toque.
- Guarde seu entusiasmo, e deixe acontecer.
- A vida é muito corrida, tudo passa muito rápido, momentos assim nao se repetem facilmente - retrucou ele.
- Entao se tiver que acontecer, acontecerá. - ela entao pegou o celular dele, tirou uma foto e salvou como papel de parede alegando que seria o que ele levaria dela naquela noite.

Conversaram mais e ele prometeu que ainda a faria se apaixonar como ele s apaixonou quando a viu pela primeira vez.

Mas o telefone não tocou no dia seguinte, nem na semana seguinte, nem em meses. Ela não sabia seu sobrenome, e em são paulo dificilmente tivessem amigos em comum.

A noticia tardou, mas não deixou de chegar. Seu sobrenome e todas outras informações em uma rede social, mais mensagens de luto. Ele falecera em um acidente de carro no dia em que se conheceram.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

s com som de x

Gosto quando você se esconde atrás das próprias mãos, pensando talvez, que eu não consiga te ver, enxergar seu mundo, que atrás dos seus olhos eu verei as poesias que esconde à respeito desses lindos cabelos.

Engraçado gostar de como você gosta de mim. Eu gosto do quanto você me faz sentir engraçado e da quantidade de vezes que rimos juntos. Gosto de pronunciar seu nome, gosto de chamar por você, gosto de estar em seu quarto, de estar em seus braços, de estar em você.

Mesmo que eu pareça desleixado, mesmo que eu fique um pouco deslocado, gosto de te fazer perder o ar e te arrancar suspiros. Eu gosto mesmo de você.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Profecia

Sonhei com você novamente. Não sei nem como dizer, mas os sonhos estão cada vez mais reais. Quase sinto o seu perfume, me esforço tanto pra lembrar da textura dos seus lábios que dói o coração não acordar do seu lado.

Você me disse que estava bem no café da manhã, que de tarde não iria trabalhar para vermos aquele filme que vimos no cinema uns dois anos atras. Que usaríamos a chuva como desculpa para todos os outros compromissos, e nos trancaríamos por semanas no quarto.

Mas o quarto não existe. Estamos no verão e não esta chovendo. Não temos filmes favoritos. Sonho sempre com o mesmo rosto há cinco anos, procurei ate cansar por onde passei, mas só quando adormeço que posso te ver.

Espero a noite que vem pra sonhar com esse encanto. Todas as horas sofridas que passo acordado, fico atento procurando reconhecer seu rosto, pra finalmente me apresentar a você. Tenho templos inteiros em mim dedicados a essa mulher que sequer conheci.