quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Ocular

vigiando com o canto do olho, eu estava atento. mesmo com todo aquele escuro fora do quarto e com a minha atenção comprometida, eu estava atento. nada escapava ao meu campo de visão. ao decorrer do tempo, madrugada a dentro, meu sono ia desaparecendo. o dia já estava clareado, os pequenos buracos na janela deixavam escapar os primeiros raios de sol que entravam pelo corredor e batiam na porta do meu quarto entreaberta, esquentando-o e anunciando que um outro dia tinha começado. esse era o meu relógio. todos os dias, tudo isso se repetia. todos dormiam, eu continuava acordado. escrevendo, cantando, compondo, sorrindo, respirando. a sensação de paz tomava conta de mim, ficava bem comigo mesmo sem precisar de influência nenhuma que ultrapassasse os limites do meu quarto.

eu queria continuar descrevendo coisas bonitas e interessantes que acontecem na madrugada, mas o que meus olhos gravavam todas as noites, eram essas outras coisas. queria eu poder dizer que tudo isso não passava de um engano, que enquanto eu pensava que estava acordado, estaria apenas sonhando. mas não. era verdade, dava pra sentir aquele calafrio.

vigiando com o canto do olho, eu estava atento. mesmo com todo aquele escuro fora do quarto e com a minha atenção comprometida, eu estava atento. nada escapava ao meu campo de visão. sempre ia tudo bem. não que eu esperasse acontecer, mas acontecia. não todos os dias, nem todas as horas, mas com frequência eu via. não tenho certeza das formas, mas te digo com precisão todo o gelo que cai sobre mim toda vez que vejo. a paralisia constante dos meus membros e as impossíveis e frustradas tentativas de pensar em algo rápido. vejo algo obscuro, dentro e fora de mim. passando pelos corredores, parado no canto da cozinha, passando por de trás de mim, aqui, ali, antes, agora. vejo o reflexo do que penso, e tenho medo da reflexão do que vejo. tenho medo do que vejo. medo das sombras, do escuro...

Um comentário:

  1. Ah, obrigada! (= E eu até hoje nunca li um texto ruim de sua autoria, e olhe que eu venho lendo esse blog a um bom tempo. São muito bons mesmo.

    Creio que você foi a primeira pessoa a ler ou ver o meu blog hahha Eu o tenho há algum tempo mas nunca divulguei nem mostrei a ninguém, "destravei" lá essa semana. Tenho muita vergonha e pouca capacidade, então deixa queto heuahsua

    Abraço

    ResponderExcluir