quinta-feira, 12 de maio de 2011

Semi-conto de amor desordenado

a tenho em minha mente, e como não a teria? simplesmente tenho e só assim posso tê-la. tentamos criar oportunidades, mas sabíamos que quando não é pra acontecer, não acontece. talvez tenha sido por isso que ainda és tão especial pra mim. histórias de amor com 'felizes para sempre' dificilmente existem, todos sabem. podíamos nos decepcionar, acabar não nos adaptando, conhecendo outras pessoas, mas não. simplesmente mantivemos a platonicidade e hoje a conservo em mim em um dos lugares mais alto em meus sentimentos. enormes casas cheias de cores e perfumes seriam oferendas de sentimentos que mandaria para sua casa. mas não me leve a mal, não interprete-me mal. tenho um coração e ele congelou na hora em que sabia que podiamos estar juntos, e há tempo de minha consciência perceber o meu lugar. a realidade - ou falta dela - dá asas a imaginação, e a nossa historia eu invento o final, porque sentimento existe de sobra.

2 comentários: