sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Folha de papel

você já parou para observar cada célula do seu corpo? observar como cada membro seu se movimenta; como cada parte sua quisesse ter autonomia mas estivessem todas ligadas ao todo. cada unidade faz parte do completo, do complexo. metabolismo, ação, reação. eu sou tudo o que vejo quando paro para me observar. sou até mais. a complexidade que nos cabe acaba nos afastando do nosso auto-conhecimento e a falta de tempo faz com que momentos como esse passem despercebidos.
esse sou eu. esse sou cada eu. mas sou mais que órgãos, sangue e fios de cabelo. sou também o que não posso ver. sou do interno para o externo em frações de segundo. sou puro sentimento. sou ódio e tristeza, sou amor e bondade, sou instabilidade à flor da pele. sou a letra, a palavra transcrita. vou das células à palavra impressa no papel.
esse sou eu, me entendendo e tentando ficar em paz. esse sou eu, me entendendo e vivendo. preciso conhecer o que se passa aqui dentro para entender o que acontece ao meu redor. então eu me amo para poder amar alguém. me compreendo e me tolero para poder ouvir outro alguém.
esse sou eu. sonho acordado com uma família, observando outros membros e células que vieram de mim, mas não me pertencem. sonho mas estou acordado. sou insônia.

Um comentário:

  1. ia colar aqui uns trechos que me identifiquei... mas deixei para lá, pq ia colar o texto todo. Muito, muito bom!

    ResponderExcluir