sexta-feira, 30 de março de 2012

afroditiana

Sorriso enorme, cheio de dentes, todos eles bem brilhantes. Lábios bem desenhados e uma forma de brincar balbuciando palavras que transcedem marcas de beijo em guardanapos, com um recado, na mesa de um bar.

Sorriso imenso, cheio de expressões, todas elas bem marcantes. Um sorriso desajeitado, porém bem alinhado, dizendo -Que bom que você chegou, por onde tanto tempo andou, seu idiota?- e eu tentando achar folêgo pra continuar a encará-lo sem desviar o olhar.

E toda vez que espio, vejo que está a me espiar também. Estou a espera de um sinal; talvez um sino ou que você se direcione sorrindo formosa para mim. Então eu irei encerrar esse ciclo, junto com esse texto, informando que essa boca afroditiana, nesse dia me pertenceu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário