sábado, 24 de dezembro de 2011

secreto

não sei se é normal, te ver assim em todos os lugares. sei que é natural, amor assim. parecido, o mundo já deve ter visto, mas é estranho vindo de mim e partindo em direção a você. por que logo você? não sei o que temos a ver. claro que sua beleza, aos meus olhos, é incomparável, e seu jeito é único. mas nos vemos apenas uma vez, e suas fotos já não saem da tela do meu computador. as poucas frases que trocamos, insistem em ecoar pela minha cabeça, que as distorcem sutilmente, mentindo pra mim e convencendo-me que as suas falas indicavam que você estava afim de mim, tão afim que não conseguiria pensar em outra coisa, além de uma desculpa para me ver novamente. mas no fundo, eu sinto que esse é o meu desejo, eu que quero te ver, eu que penso em você a todo momento, eu que quero que você pense isso também.

você corre desesperada, e pula de abraço em abraço, de amor em amor, como se cada noite fosse apenas continuação de uma noite anterior. e a unica lei, é que seu coração não pode parar, muito menos a diversão. seu sorriso é infinito. não é o sorriso mais lindo do mundo, mas com certeza foi o que mais me encantou. não costumo ser tão melancólico, nem tão sonhador assim. costumo ser muito conformado. mas não consigo me tranquilizar com a ideia de cabelos tão fascinantes, estarem sob cuidados de outras mãos que não as minhas. não quero imaginar que outra pessoa possa pensar tanto em alguém como eu tenho pensado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário